Fotos psicodélicas utilizando água viva como modelo

O fotógrafo norte americano Aaron Ansarov (parece nome russo) literalmente viajou em seu projeto fotográfico. Ele utilizou águas vivas da espécie Portuguese Man-of-War para formar um conjunto de fotos psicodélicas que até Salvador Dali iria se impressionar.
Segundo o artista, cada pessoa que vê as fotos imagina uma imagem diferente delas, alguns conseguem enxergar uma vagina, outros rostos ou órgãos derretidos.
Veja a galeria e gere a sua impressão imaginária.
Fonte: wired.com

[satellite gallery=2]

Criação da Agency VSA Partners para Harley-Davidson

Harley-Davidson ao som de ‘Come Together’, dos Beatles

Confira o comercial “Our Night”, criado pela VSA Partners para Harley-Davidson. A marca está lançando oito modelos no mercado.

Ao som de “Come Together”, dos Beatles, interpretada pela banda The Strypes, da Irlanda, o filme apresenta as Harley-Davidson nascidas do Projeto Rushmore, que definiu mudanças conceituais na potência e capacidade de frenagem das motocicletas.

Redes sociais e a mídia online: qual o futuro?

TheSocialWeb1Diariamente, as empresas estão discutindo quais as melhores estratégias digitais para elevar as suas vendas, aumentar a audiência dos seus sites ou o seu número de seguidores nas redes sociais. Elas estão sempre buscando como ampliar seus acessos a vídeos no Youtube, ou como fazer com que as pessoas comentem mais em seus blogs corporativos.

Dentre as estratégias digitais que as marcas buscam, mídia online e redes sociais estão entre as preferências das marcas para atrair essa audiência para os seus canais. As redes sociais atraem audiência qualificada, enquanto a mídia online atinge a massa. Será mesmo que essa teoria é real? O difícil é cravar uma resposta para afirmar se isso é uma verdade absoluta ou não, afinal depende muito do mercado em que a sua marca está atuando.

Algumas marcas em alguns segmentos conseguem um excelente resultado de mídia online; outras conseguem resultados com redes sociais. E qual o segredo? É saber trabalhar em todo o processo. Em mídia online é preciso avaliar muito bem qual o veículo, canal e peça a ser comprada. Já nas redes sociais é preciso saber que o que as pessoas querem nas redes. Na minha opinião, relacionamento é a chave do sucesso nas redes sociais.

Mas qual seria o futuro dessas mídias? O banner vai morrer? As redes sociais vão substituir os sites corporativos? As pessoas vão deixar de ler matérias no portal para receber as notícias pelo Twitter? O YouTube vai substituir a TV e as rádios online substituir o rádio do carro? Não cravaria dessa forma, entretanto, vemos que em 1950 disseram que a TV ia “matar” o rádio. Em 2012 vemos que isso não aconteceu…

O primeiro passo para um exercício de futurologia é deixar de lado esse pensamento de que uma mídia vai matar a outra. Não vai! Em época de e-books, os livros venderam 10% a mais em 2012 do que em 2011, os discos de vinil estão voltando e camisetas retrô de futebol viraram a nova mania entre as torcidas. Pronto, há sempre os tradicionais que querem o que estão acostumados. Segundo ponto, é preciso pensar nas evoluções das mídias. A tecnologia, pilar importante para o sucesso desses canais, está cada vez mais avançada, então, vamos usá-la nosso favor!!! O banner pode não dar mais o resultado de antes, mas e o DHTML com vídeo? Só fazer um post no Facebook pode não dar resultado, mas e o Social Game?

Para um terceiro e importante passo, é preciso pensar cada vez mais no “neoconsumidor” e em todo o seu potencial de consumo, indicação, recomendação e críticas. Hoje, querendo a marca ou não, as pessoas estão construindo ou destruindo as marcas. 66% das pessoas comentam sobre uma compra nas redes. Uma compra positiva impacta entre 10 e 20 pessoas. Já uma negativa, varia entre 100 e 200 pessoas. Imagina na Inglaterra, onde 50% dos acessos a web vem do Facebook, o que isso representa para uma marca? Compreendido isso, vamos entender a fundo o que, como, onde e por que as pessoas se relacionam com uma marca ou por que interagem com um banner.

Dentro do curso de marketing digital, mostramos como gerar negócios na web, sendo por meio de mídia online, Facebook, blog, YouTube, Twitter ou qualquer outra estratégia digital que a marca vá usar para alavancar as vendas, tendo o digital como o principal canal de vendas.

A Internet está aí, cada dia mais presente na vida das pessoas. Se você como marca quer se relacionar com essas pessoas, esteja atento para a Internet. Se você não está,esteja certo que o seu concorrente está!

Felipe Morais

Vida computacional

Pensar em processo criativo é algo particularmente muito vasto, existem vários caminhos de chegar a um ótimo resultado. Pode ser um trabalho totalmente feito a mão, mais fotográfico ou vetorizado, enfim, a sensibilidade de saber o que adequar ao seu job realmente está com você e com o seu briefing. Portanto a mensagem que quero deixar é que não podemos nos ater somente a vida computacional, e pensar que sua principal ferramenta é o seu Mac e as incríveis ferramentas do photoshop ou illustrator; Nunca se esqueça, tudo nasce so seu sistema nervoso, de suas influências, reflexões e inflexões com o foco no job e na solução que seu trabalho deve propor, e isso cara (ou mina) está ai com você, no seu encéfalo e não na sua frente, então trate bem a quem te dar as ideias.

Um lugar perfeito

Quantas vezes você já sonhou em estar voando, ou melhor, em estar em um lugar paradisíaco ao lado de mulheres maravilhosas (para o caso de ser uma mulher que está lendo, tudo bem, pode ser ao lado de homens maravilhosos) com uma combinação perfeita de estar e clima. Porém será que isso é só sonho, ou podemos um dia encontrar um lugar perfeito, fiz está analogia referente a empresas, qual seria a empresa perfeita para você trabalhar? Quantas vezes você já fez essa pergunta? E sinceramente se você hoje acredita estar em um lugar perfeito, pode jogar as mãos para o alto e agradecer a sua raridade. Profissionais de hoje, independente da área, querem muito mais que remuneração, eles querem atrelar o desafio com a satisfação da vitória, reconhecimento e aborrecimentos também. Porém no todo, a motivação esta dentro de si, e do que a empresa impor para você, como ferramentas e seu empowerment para conquistas de novos rumos dentro da própria empresa. Será que isso é muito? Será que as maiorias das empresas um dia vão conseguir dar isso aos seus funcionários? Será que, quem manda e desmanda terá o mínimo de indulgência para compreender isso? Bem espero um dia responder tudo isso.

O noviço sentimento

A insegurança, o medo, o inesperado, sempre caminham ao lado do novo. Percepções, culturas, hábitos, tudo misturado em um copo já quase cheio de apreensividade. Creio que o coração e o olhar já dão indícios do montante que se transparece em meu semblante.

A busca pela excelência é praticamente perene, e isso sufoca tudo que poderia ser espontâneo, como disse um homem “ viver é foda, mas morrer é difícil”.

O bloqueio criativo

Até hoje só tive o prazer de fazer coisas que amo e sem nenhuma preocupação, quando estou fazendo trabalhos freelas, não pelo fato do desprendimento de compromisso, muito pelo contrário, levo os meus freelas como o quam da minha vida. Momentos lépidos e de angustia que se torna uma dicotomia de elexir do deleite, coisa que quase nenhum ambiente corporativo consegue ater, sinceramente odeio essas empresas draconianas que acreditam que a interpelação e compelição são ferramentas indispensáveis para o respeito e comprometimento, estão de coorpo e alma enganados, pois tudo isso só cria o bloqueio criativo e a desmotivação em massa que se torna uma endemia na empresa. Porra bloqueam o meu twitter, meu MSN, meu Facebook, enfim bloquearam a minha mente.
Mas existe artifícios que podem te dar desafios e referências que quebram essa capsúla destruidora: você mesmo, trabalhando e se esforçando em seus freelas, e tendo princípios, personalidade e filosofia.
Esse site lhe ajudará: http://adsoftheworld.com/
Abraços

Marcas brasileiras invadindo o mundo

A Future Brand foi contrata para ser responsável pela penetração da cerveja Brahma no mercado Europeu, precisamente no Reino Unido. Uma coisa que é primordial e explicito é a busca de uma empresa regional que entenda bem como o publico a sua volta pensa e agi. Como a publicidade tem em seu oficio intrínseco a mudança do comportamento, e neste caso em especial a mudança do habito de consumo, a utilização da experiência local é de uma soma impreterível para o sucesso desta ação. Veja o caso da Brahma e você terá um vislumbre de que não é a Brahma mas a Skol, ou é a Skol com o rotulo da Brahma, bem você que decide.
Fonte: futurebrand.com

brahma

A primeira reunião com cliente

E ai cara, você estudou com afinco, se lapidou e já passou momentos intrincados em seus antigos empregos com coordenadores descontrolados. Agora você decidiu sair da barra da saia das empresas e agências para tentar seu próprio negócio, mesmo que informal e free-lance, embora isso não significa que as regras mudem, pois existe você o cliente e um objetivo entre os dois. Mas vamos ao que interessa, você conseguiu um job e um possível cliente te ligou pedindo uma reunião, bem e agora é o momento crucial, será que eu estou pronto? A principio mantenha a sua confiança, existe várias pessoas que faz a mesma coisa que você, neste ponto pense que existem várias pessoas que estão no mesmo segmento que você, porém cada um tem uma concepção e uma forma de criatividade e de dar resultados ao cliente. Segundo, mantenha a sinceridade e honestidade, fale sempre a verdade mesmo que seu cliente seja laico no assunto, mas ele pode pesquisar depois e se você disse algo comprometedo pode se complicar. Terceiro, peça o valor que esteja de acordo com o seu talento e de acordo com o trabalho que você irá executar, não se pode pagar o preço de um Fuscca e levar uma BMW, tudo tem sua coerência. E bem, existem muitas coisas intrinsícas no momento de uma reunião, como: postura, olhar e etc… porém se você for verdadeiro em seus sentimentos, voc~e se dará bem. Tente sempre fazer o novo o diferente, saia dos lugares comuns e dos clichês, o seu cliente merece mais e só se dedicando ao extremo que você evoluirá.